Centrais e Transportes reforçam ações rumo à Greve Geral, dia 14

Dirigentes da CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, Intersindical e CSP-Conlutas estiveram nesta segunda (10), no Sindicato dos Condutores de SP, para coletiva de imprensa. O objetivo foi informar sobre os preparativos da Greve Geral, dia 14. Participaram também Confederações, Federações e Sindicatos ligados ao setor de Transporte e de outros setores.

Lideranças dos Condutores de São Paulo, Mogi das Cruzes, Guarulhos e Santos, mais Metroviários, Ferroviários, Bancários, Padeiros, Construção Civil e Metalúrgicos, entre outras, informaram sobre movimentações em suas bases e pelo País a fora.

Metroviários – Wagner Fajardo, coordenador-geral do Sindicato em SP, diz que a paralisação nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha irá da zero hora à meia-noite de sexta (14).

As linhas 4-Amarela e 5-Lilás são privatizadas, mas estamos mobilizando os companheiros pra que paralisem as atividades”, adianta.

CPTM – As linhas 7 Rubi e 10 Turquesa param a partir da zero hora do dia 14. O Sindicato dos Trabalhadores de Empresas Ferroviárias de São Paulo confirmou a adesão. O presidente Adilson Alcântara afirma: “Os companheiros decidiram pela paralisação. A partir de terça (11), vamos fazer panfletagens nas estações”.

Guarulhos – Segundo Maurício Brinquinho, presidente do Sindicato dos Condutores da cidade, a categoria está mobilizada. “Sexta não haverá transporte público em Guarulhos. Ainda estamos definindo, com as Centrais e Sindicatos locais, como serão as manifestações no município”, explica.

Santos – Valdir de Souza Pestana, presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de SP e do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Públicos de Santos, foi enfático: “Santos vai parar. Não há alternativa diante dos desmandos do governo. Só querem retirar direitos e entregar tudo pra bancos e multinacionais”. Ele informou que todas as categorias da Baixada estão engajadas rumo à Greve Geral.

Juruna – João Carlos Gonçalves (Juruna), secretário-geral da Força Sindical, lembrou que o Sindicato dos Condutores de São Paulo, em 1983, foi palco da reunião decisiva para a histórica greve geral ocorrida em julho daquele ano. Diz Juruna: “A reunião de hoje mostra mais uma vez, o prestígio dos Sindicato dos Condutores de São Paulo”.

O site da Agência Sindical centraliza informes sobre a Greve Geral de 14 junho. Clique aqui e acesse.

Fonte: Agência Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =